Ufologia Espiritual

Expressão

O que precisa liberar?

Muitos sentimentos do passado que ainda me vejo presa…

Como você pode fazer isso?

Expressão…

Expressão “Sair da Pressão” (ex-pressio), liberar o que esta contido. E o que está contido é energia aprisionada que, quando liberada, se expande, liberando uma força que chamamos de “ação”. Essa palavra é o particípio (actus) do verbo latino “agere”, que significa “avançar”, ou seja, realizar. Avançar, para fora, a energia que estava sob pressão, é expressar em ação. Quando expressamos em ações expressivas o que se passa por dentro, o corpo tem a oportunidade de reconhecer o que o habita e de agir em ressonância com ele. 

Não atoa que esse fundamento universal esta relacionado ao elemento água…

Como você deixa fluir suas águas internas?

As vezes é dificil deixa-las fluir, pois isso não envolve só a mim, mas também aqueles que estão ao meu redor. Muitas vezes, guardei sentimentos do passado, achando que apenas fazendo comandos de “eu deixo ir” iria realmente liberar o que eu estava sentindo, mas, não foi, ainda está aqui e eu preciso expressar de uma forma que o meu ser realmente deixe ir…

Qual é essa forma?

Dançar e chorar para mim…

A dança é a forma como meu corpo reconhecerá aquilo que estava guardado e o choro vai liberar as aguas do meu ser.

Eu sinto… o primeiro verbo da tríade da água. O que você sente? Por que sente? Como sente? O que é sentimento?

Ligado ao chakra do coração, sentir está relacionado a tudo que meu corpo emocional interpreta das situações que meu corpo e minha mente vive. Tristeza, raiva, alegria, apatia, empatia, amor… Aquilo que você sente vai de um extremo ao outro a fim de despertar sua própra capacidade de dirigir sua vida.

Como assim?

O que faz quando esta triste?

Eu sinto essa tristeza, coloco uma música que ressoe e que me leve ao âmago dessa tristeza, e observo ela ir, tento entender os motivos que possa ter causado…

Os sentimentos, assim como tudo, são ótimas fontes de crescimento e autoconhecimento. Eles sempre irão acontecer, não importa onde você esteja nessa terceira dimensão, algum dia esse sentimento aparecerá e sua missão é observar quais atributos esse sentimento está despertando em você, o que mais ele te trás. Emoção, sentimento, é energia, e energia é informação.

O que diz o segundo verbo?

Eu desejo… “Desejo” vem do latim “de” e “Sedere”, que significa simplesmente: “estar sentado”. Sentar, por sua vez, vem de “Sedentare”, que dá origem à palavra sedentário, ou seja, vive em um só lugar. O desejo, então, é o atributo de sentir o conforto de ficar no mesmo lugar, de lazer, de prazer e de sentir, a libido de permanecer em prazer constante. Os chakras inferiores nos falam de territorialidade, assim como os animais urinam e defecam um território demarcado, usamos as mesmas partes do corpo para se estabelecer em um terreno. Os hormônios sexuais são permeados por elementos naturais, como uma impressão digital. Ir fundo é chegar ao centro para onde tudo converge, permanecendo fixo, em contemplação. O Escorpião fala, então, em permanecer na sombra, em sentir e contemplar…

Para florescer, será necessário espalhar raízes profundas, sujar as mãos indo ao Profundo. Hoje, o chacra coronário para de brilhar como um sol e se contrai como o centro de um mundo, atravessando o calor esmagador do magma, até se tornar o centro de ferro da Terra. O chakra da luz se tornará sombra e escuridão profunda. A habilidade de Escorpião é nos lembrar que a alquimia está na habilidade de transformar veneno em remédio. Todos nós temos veneno dentro de nós, estamos todos contaminados pelas sombras distorcidas que escondemos dentro de nossos corpos e almas por milênios. O paradoxo é que o mesmo veneno é a chave para a cura. Negar isso nos faz viver presos em suas toxinas. A habilidade do Escorpião é ir fundo, contemplar o veneno, e poder transformá-lo no remédio que cura a alma. Lembre-se que em indo-europeu, o conceito “ser capaz” é dito “magh”, origem da palavra “mágica”, somos todos Magos, ou seja, todos somos capazes, mas para isso devemos saber usar as artes da magia, ou seja, ver no escuro, usá-lo, percorrê-lo.

Os desejo fala das minhas vontades mais profundas… Que só é percorrida quando eu acredito nelas, quando permito que eu me torne a expressão de vive-las… As sombras que nego são alimento para meu Espirito.

Você tem medo de ver suas sombras?

Quando eu era mais nova, sempre acontecia de eu ver ou ouvir coisas que não são consideradas daqui e por não ter nenhum conhecimento eu sentia medo, medo de fcar sozinha, medo da escuridão e do desconhecido…

Depois de tantas experiências ” paranormais” eu fui pesquisar fora de mim o que poderia ser tudo isso e cá estou eu. Hoje ainda tenho experiências, quase todo dia, mas eu não sinto mais medo, eu as observo e integro em quem eu sou, porque finalmente entendi que sou luz, mas também sou sombra e é de lá que veio os maiores nutrientes para eu ser quem sou hoje…quando manifestamos o Desejo de Si Mesmo, podemos converter seu conceito de ociosidade na capacidade de encontrar nosso lugar, sentando-nos onde pertencemos … no Eu Sou…onde parei de ver só as aparências e vi além das formas, o profundo…

Eu acredito…Em que você coloca suas expectativas? No que você acredita? O que vem a sua mente quando vê a palavra ”Crença”?

Eu penso nas experiências que construiram as crenças que tenho.

“Vamos a origem de todas as coisas…a mente é um todo sem qualquer ponto de referência. Por isso, decide curvar-se para observar o que é e assim criar a correspondência. Ele gera o conceito de polaridade e causa-efeito naquele exato momento. E a razão pela qual é possível ver as duas opções refletidas é por causa da vibração e do ritmo, que permitem a geração de algo novo. Quanto mais vezes ele se multiplica, divide, o que antes era um todo, passa a se tornar partes, ou seja, fractais de si mesmo. Esses fractais começam a criar uma rede, uma rede que chamamos de Matrix, gerando a ideia do útero criativo, onde tudo surge. E o útero protege a semente da criação, portanto, o próprio útero se prepara para cuidar do que chamamos de “padrão”. Mãe e Pai, Matrix e Patron, eles são a essência criativa. Embora a matriz seja uma rede de padrões, os padrões são partes de uma matriz. E cada padrão surge da correspondência da mente, de um ponto de vista diferente da ideia original. Assim, a mente se torna uma ideia, a ideia pensamento, mas quanto mais pensamentos existem, eles começam a se distorcer da ideia original, e chega um momento em que a única maneira de perceber a verdadeira imagem é através da Fé. A fé representa a confiança, que o que percebo é parte de uma verdade que não posso ver porque está distorcida. Assim, quanto mais o tempo e o espaço se dobram, a fé é a única maneira de se guiar por um arcabouço complexo do qual você não consegue ver sua origem pura e, assim, o que você chamava de pensamento, tornam-se mecanismos de fé, algo que você chame de “crença”. A fé não tem nada a ver com espiritualidade, embora esteja relacionada à religião hoje. A fé tem a ver com a dita confiança em algo, um cientista por exemplo tem fé que o que procura é assim, mas se dedica a seguir os padrões até encontrar a matriz e dar sentido ao que percebeu, enquanto religioso ele olha para essa experimentação, mas confia cegamente, esperando que a resposta chegue até ele, em vez de procurá-la por tentativa e erro. Ambos são crenças de fé. Uma crença, então, é uma rede de pensamentos confiantes que fazem parte da ideia original.

Um exemplo… Você pega uma bicicleta pela primeira vez na vida e decide andar nela. Você tem fé que sairá como o melhor porque viu como isso é feito. Mas na primeira vez que você pedala, você cai. Ainda assim, sabendo que há muitas pessoas que fazem isso bem, você tem fé que pode continuar tentando até conseguir o melhor. Mas cada vez que você cair, você criará um caminho de experiência que ficará registrado em você, e que se repetirá: “Tenho fé que posso fazer melhor, mas acho que vou cair de novo.” A diferença entre ter fé e acreditar está na experiência. 

A crença então surge da experiência registrada em suas células. Os humanos colocam a fé no coração e a crença no cérebro. Mas e se eu disser que é o contrário?

Você quebraria uma crença.

A palavra Fé vem do indo-europeu “bheidh”, que significa lealdade, confiança, conselho, ou seja, depende de aconselhar (do latim: sentar para falar) na lei (do latim: leal) e assim convencer os outro do que foi dito (do latim: confiança). A fé, então, implica uma atitude mental de convicção, de debate, de ajustar uma lei, de falar para entender o que ela significa. Fé é confiar, é ouvir uma palavra tão convincente que soa lógico mesmo que não tenha as evidências que o comprovem, portanto, nasce da percepção de uma ideia, da capacidade da imaginação. 

Acreditar vem do latim “credere”, que por sua vez vem de dois conceitos indo-europeus: “kerd” (coração) e “dhe” (colocar). Em inglês, “Believe” (acreditar) ou “crença” vem do indo-europeu “leuph” (amar) e o verbo “ser” (ser), ou seja, “acreditar” significa “estar apaixonado” . 

Quando você passa do estágio de Fé, de confiança nas coisas que você não vê, de expectativas do que será, você tem a experiência do que viveu, do que sente agora não por sua mente, mas por os sentidos que nutrem sua mente. Você o percebe pelo tato, paladar, olfato, visão e audição, você o registra em suas células, e ele se torna parte do seu corpo, e o centro do seu corpo, aquele que nutre a consciência orgânica, é o seu coração. Uma crença, então, não vive em sua cabeça, mas na batida de seu coração. E diga-me … quem criou o seu coração? De quem é a primeira batida do coração que você ouviu?

EU: Minha mãe …

EU SOU: É por isso que todos acreditam na mãe, é por isso que a base de todas as crenças culturais e sociais, espirituais, sociais, políticas, emocionais, familiares, tudo nasce do coração da mãe, de acreditar nela .. É por isso que os mamíferos estão mais ligados à mãe do que ao pai, e vivem suas vidas ligados ou tentando se desligar dela. A Mãe é um fractal da Matriz Cósmica da Mente Universal, representa a ideia e é em si todas as suas crenças, visto que foi ela quem os criou. Por esta razão, o primeiro elo de criação e crença é a mãe, então a cultura, então uma nação, então a mãe Terra, e então a mãe Cósmica, e aí você se encontra novamente com a Matriz da Web. Toda a sua vida é condicionado pela crença na Mãe …

Não se trata de abandonar a mãe, de abandonar a crença, é de compreender que a crença é o que o orienta para o que a sua mente imagina. Todas as mães vivem no seu coração, agora elas fazem parte do seu batimento cardíaco, são a sua crença. 

EU: Então, “elimine as crenças”, o que seria?

EU SOU: Uma irresponsabilidade. 

EU: Mas … existem crenças que não nos permitem seguir em frente, que nos mantêm presos …

SOY: Não é culpa da casa você não conseguir encontrar a chave … Você quebraria portas e janelas para sair de uma casa só por não estar procurando as chaves?

EU: Acho que não …

Eu Sou: Os humanos acreditam que se houver uma parede, você terá que quebrá-la, se houver uma barreira, você terá que derrubá-la. Esse pensamento revolucionário é o que os faz regredir em vez de evoluir. Se toda vez que a Natureza decidisse que é hora de se transformar em algo novo, teria que eliminar tudo do zero para recomeçar, hoje você ainda seria uma bactéria no oceano. É devido aos padrões de crença que você continua vida após vida construindo o futuro, adicionando ferramentas, melhorando a maneira como você faz o que faz, e certos códigos o lembram das experiências que você teve que chegar aqui. Os padrões guiam você, protegem você. As estruturas existem para alguma coisa. O fato de você não estar ciente do porquê, não diminui sua importância, que você não é responsável por eles, não os torna um fardo. Tudo depende da sua perspectiva do seu estado de consciência. Cada passo que você dá é um passo em direção ao seu próprio ser, todos eles o conduzem, ao centro, ao seu coração, mas sem os passos de suas crenças, seus padrões, você nunca chegaria, porque não encontraria o caminho, e se você se perde é porque se enredou nelas, esquecendo-se de como subir a escada até o centro do seu ser, acreditando que deve chegar ao topo, quando não há nada lá … “(M.S)

A agua então fala do oceano que sente tudo dentro, que deseja estar um lugar só, mas na verdade está em todos os lugares e que ao estar, cria suas crenças, as quais formam cada um…

E suas águas só serão purificadas quando aprender a liberar, a expressar, ao lembrar que o oceano conecta tudo e que ele não esta parado, mas sempre fluindo e se permitindo se transformar em novas formas… O sentimento de trsiteza pode ser transformado em alegria, em observação… O desejo pode ser transformado em ir as profundezas e conhecer quem você verdadeiramente é…. a crença pode ser transformadas em novas crenças, conforme você caminha pela existência, te lembrando que as crenças que te limitam hoje, um dia te libertaram, e que sua missão é honra-las, expressa-las e se libertar novamente…

A tarefa da Água(Dodecaedro) então é: Observe como se sente, e se permita ver a luz e a sombra de seu sentimento, observe o que você tem feito quando ele surgiu, quais foram suas experiências e quais crenças elas criaram no seu ser.

Eu sinto… Eu desejo ver as profundezas de quem sou e descobrir quais são os padrões de minha experiências…Eu expresso todas as pressões que criei nos sentimentos, nos desejos e nas minhas crenças…

Eu Sou Expressão. Eu Sou Água.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *