Consciência Jornada do coração

Jornada do Coração – Sabedoria

A sabedoria é Ilimitada, sempre se tornando maior ao longo das idades, um com a infinidade é maior que tudo.

Não sejas orgulhoso, ó homem, em tua sabedoria.
Discute com o ignorante como também com o sábio.
Se alguém vem a ti cheio de conhecimento,
atenta e busca por ela, pois sabedoria é tudo.
Não fiques em silêncio quando o mal é falado por Verdade
como a luz do sol brilha sobre tudo.

O homem sábio deixa seu coração transbordar
mas mantém silenciosa sua boca.
Ó homem, escuta a voz da sabedoria;
Escuta a voz da luz.

(THOTH)

A palavra sabedoria vem do latim ‘SAPERE’ que significa ‘saber’, ‘sentir’ ou ‘ sentir o gosto’. Sabedoria, então, é o ato de sentir a vida, sentir o gosto dela, saborear , que só acontece através da experiência.

Na sociedade hoje eu tenho a impressão de que estamos ,demasiadamente, desnutridos da sabedoria e obesos de conhecimento.

Conhecimento vem do latim ‘COGNOSCERE, que significa ‘ entendimento’, ‘razão’, o qual gerou a palavras Gnosis.

Por que obesos de conhecimento e desnutridos de sabedoria?

Por muito tempo, muitos foram apenas ensinados a entender as coisas através da razão, não foram ensinados a saborear as experiências, que vai muito além de só entedê-las – só esse ato de saborear leva ao conhecimento verdadeiro, pois nos colocamos em experimento.

Veja, você só aprende a andar de bicicleta com a prática experiencial do seu corpo em uma bike.

Você só aprende a meditar quando não desiste de trazer sua consciência pro agora. Ambas as situações vão despertando canais em você. Canais que já existiam ali e que se expandem cada vez mais.

A sabedoria é a prática de nossos conhecimentos na Vida, que nos leva á novas compreensões dessa vida- se todos começassem a treinar estar presentes, em silêncio ,na mesma medida que comunicam, então viveriamos uma era de profundo autoconhecimento.

O autoconhecimento é inevitável a partir da auto observação. Com sabedoria, você começará a observar também a vida, os ensinamentos que cada movimento trás. Começará a perceber não só através do canal externo – os 5 sentidos – mas também através de seu canais internos, que percebe o mundo sutil das energias.

A sabedoria também é o sentir esférico- saborear a realidade assim como ela se apresenta á você a partir de uma consciência que acolhe, sentindo compaixão aos invés de julgar. Isto é, sentir-se conectado com a vida e vivenciar os múltiplos espelhos.

Quando você se comunica com alguém, será que está ouvindo a pessoa em totalidade? Será que está realmente compreendendo o que ela quer te passar? Será que você espera ela terminar de falar para exprimir sua compreensão e seu ponto de visão? Ou você simplesmente responde no automático? Só reproduzindo visões programadas no seu ser, sem refletir? Sem ver que naquela expressão também há um pouco de você?

É claro que é necessário algumas coisas serem automáticas, nosso corpo aprende e processa as informações assim como ele aprendeu. Mas, o que há por trás disso? Qual o desafio do automático?

 Sua origem é o Grego AUTMATIKOS, “o que age por si”, de AUTOS, “a si mesmo”, mais MATOS, “pensante, animado, com vontade própria’.

Quando somos crianças e assim também quando crescemos, somos bombardeados de informações, que muitas nem são processadas, são apenas copiadas e emitidas pelo seu corpo, pois você não foi ensinado a estar consciente e a filtrar o que recebe.

A partir disso, criamos um programa de crenças, e assim começamos a emitir informações com base nessas crenças, que são apenas crenças, mas que modificam junto as emoções, tudo o que você vive. Começamos a viver uma realidade com base nessas crenças que temos sobre nós, sobre o mundo, e muitas dessas, são crenças que separam , que nos fazem mal, nos coloca em situações desafiadoras em relação e nós e aos outros.

Nos colocam no pensamento de ‘temos que cortar os laços; temos de nos separar’,mas , ninguém fala que é sua mente que cria e sustenta essa separação.

Todas elas, programadas no seu ser, algumas em relação ao dinheiro, outras em relação a aparência, ao amor , ao merecimento – todas elas sendo sua lente de visão moldando toda a rede unida por essa mesma crença.

A partir de um ponto de consciência esférica, com mais expansão , você vai percebendo algumas crenças que são limitantes, vê que o que antes era seu reflexo, passou a ser uma rede interligada, onde cada reflexo criou o seu com base nas informações recebidas e enviadas, e muitas são programações antigas, de seus ancestrais que viveram muito sofrimento e você se torna consciente delas, vê as influências na forma como age e é, e então, surge uma oportunidade, a de reprograma-las.

A reprogramação é sutil e transformadora- você precisará morrer e renascer. Você precisará chegar até as raízes doentes, tira-las, limpar o solo, plantar novas sementes e cultiva-las.

Não é um processo fácil, pois temos crenças culturais e genéticas enraizadas no inconsciente do nosso ser. É desafiador esse processo, mas se você tiver uma profunda confiança e amor por ele, isso te trará transformações profundas, abrindo canais para novas formas de ser.

Veja hoje, observe o mundo, por que você acha que há tanto caos e separação?

Esse é só o resultado da crença primordial que vê a realidade como uma máquina automática e separada que não tem vida, não tem consciência. Essa crença foi a base da tecnologia, das formas de se relacionar no mundo, e ela trouxe grande avanços para a humanidade, mas ao mesmo tempo elas nos desconectou com a essência de tudo.

Fomos cada vez mais separados, por cor, raça, etnia, classes sociais; de repente começamos a separar as pessoas por amigos e inimigos; bem e mal ;aprendemos que masculino e feminino são coisas distintas; que homens devem trabalhar e as mulheres ficam em casa; aprendemos que a mente é uma máquina , que nosso corpo funciona igual máquina; foram colocadas todas essas separações, entramos de forma profunda na dualidade da vida, nos disseram: ‘escolha o bem ou o mal’. Nos esquecemos quase totalmente de que nós mesmos criamos essas separações ilusórias e só tomando consciência disso que vivemos a liberdade.

Tudo isso na mente das pessoas, que ,por consequência, constrói mais realidades baseadas nessa forma que elas enxergam. E olha a sociedade, o que você vê?

Graças aos mestres ascensos e a Consciência inteligente que rege tudo isso, podemos a partir desse caos criar novas realidades. Graças a todo caos, podemos produzir a ordem, levar harmonia. Mudar a percepção para a forma unificada, que enxerga a conexão, que vê a consciência viva em cada coisa, vê o organismo vivo e inteligente que é a Terra e o universo.

Veja, vivemos reflexos da Divindade que se observa com milhões de olhos nascidos de um só. Tudo é um jogo de reflexos e olhares. Perceba, entre nessa experiência e viva a Verdade da sabedoria.

Muitos mestres espirituais, adeptos da ciência, atlantes, seres galácticos, ao longo da história, trouxeram essa visão conectada da vida para nós. Eles guardaram e transmitiram a sabedoria até que chegasse o momento do despertar.

E é agora esse momento. É hora de por aquilo que você conhece em prática. É agora que você deve beber da sabedoria. É agora que voc~e deve ir além das limitações. É nesse momento de tanta escuridão que você deve se abrir a luz interior que flamejá dentro de ti. Se você esta aqui, você está desperto, está brilhando sua luz. E continue brilhando, dê força á essa luz, para que ela fique cada vez mais forte e desperte nos corações dos outros que também são luzes flamejantes. É agora a hora de observar que tipo de crença você alimenta no seu ser. É agora o momento da transformação e da paciência. É agora o momento de filtrar o que você recebe. Seja paciente com seu processo, seja paciente com o processo dos outros. Nunca se esqueçam que são o Um. De que somos um nessa rede. Se permita para viver trocas saúdaveis, que reconhece essa unidade. Veja sem distinção, tira esse véu que separa e veja quanta beleza há na multiplicidade do Uno.

Busque sempre cada vez mais sabedoria. Não se deixe mais ser levados por crenças limitantes e tradicionalistas. Se permita ser o Mestre da sua Vida, o sábio, o autêntico , revolucionário e uno com a vida.

Ísis disse: ‘Desperte Manik em você’.

Manik é o sonho Divino de tecelar como uma Aranha. Tudo o que existe foi tecido por Manik, é a sua grande teia.

Suas 8 pernas são os 4 espaços, 4 vezes. Seus 8 olhos são a eternidade, o infinito. Seu corpo são as duas esferas que formam a *meiose, a *vesica piscis.

Seu tecido tem três camadas: subconsciente, inconsciente e consciente. No subconsciente, Manik condiciona todas as criações, limitando-as por meio de suas liberdades.

Como é isso?

A capacidade infinita de imaginação de um ser, gera crenças, um labirinto infinito de recantos e fendas, em cada canto, com curvas e ângulos retos. O próprio infinito que da a você a opção de ser o que quiser, também te leva a uma armadilha sem saída que você mesmo tece de acordo com suas crenças. É ai que as amarras tornam-se âncoras ás quais o corpo se agarra como uma única saída. Ai criamos laços de dependência que nos ligam aos outros por genética ou por afinidade positiva ou negativa. É assim que surge o karma, na trasmissão constante de repetitivas informações por reflexos, como dois neurônios jogando tênis de mesa.

O inconsciente é aquele que nega seus laços, aquele que considera que vive isento de tudo, desconectado dos outros, e se recusa a ver os laços que possui, acreditando ser livre quando na realidade vive submerso em condicionamentos e padrões.

O consciente, reconhece viver em um mundo criado por elos, mas ao invés de escapar de seu condicionamento, decide se tornar a Aranha.

“A única maneira de sair da Rede é nos tornando a Rede”.

Vivendo com subconsciente e inconsciente, somos como moscas presas em uma teia de aranha e quanto mais esforço fazemos para nos libertar dela, mais presos nos encontramos em laços de todos os tipos.

Agora, se você virar a aranha, se lembrar que sempre foi a aranha, você terá oportunidade de caminhar na teia, de tece-la.

As maiores correntes e laços vivem em seus corpos e você só pode liberta-los vivendo plenamente.

Cada ser é um reflexo, um elo na criação que cria a consciência divina.

Você não pode cortar laços, porque na realidade, eles não existem, eles vivem apenas na sua mente. Você não pode se libertar de algo que não existe, a única maneira de encontrar a liberdade é tornando-se você mesmo.

O tecido é a liberdade, viaje através dele, liberte-se nele faça você mesmo os elos, as pontes que conectam as realidades de seu próprio ser.

Seja a Aranha , seja a Teia.

(Eu Sou – canalização de Matias de Stefano)
  • Meiose: divisão da célula original á uma segunda célula.
  • Vescica Piscis : forma gemétrica dessa divisão que dá origem a luz e também é a forma de nossos olhos, os quais recebem a luz.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *